As pelotas de todas as Copas

Futebol é também cultura e história. Através das bolas utilizadas em cada Copa do Mundo, pode-se observar a evolução do equipamento esportivo. Mirando as redondas, nota-se claramente que a maior evolução ocorreu entre 1966 e 1970. Depois de 70, é algo bem parecido com o que vemos hoje em termos de bola. Começamos com a polêmica e já famosa Jabulani. Sobre o nome da bola de 2010, eu comentava aqui em casa: "Querem apostar que vai ter um monte de guria batizada com este nome?". Perderia a aposta, mas não por vontade dos pais e sim por veto de um tabelião com bom senso. Então vamos viajar, de 2010 até 1930, começando pela Jabulani - África do Sul, 2010.

Jabulani - África do Sul 2010




Teamgeist (Espírito de Equipe) - Alemanha 2006




Fevernova - Coréia do Sul/Japão 2002






Tricolore - França 1998 (A primeira a não ser preta e branca)






Questra - Estados Unidos 1994 (Foi projetada apenas para ser usada em 94, mas devido ao sucesso acabou sendo utilizada na Euro 96 e Olimpíadas de Atlanta).





Etrusco Unico - Itália 1990 (Primeira com impermeabilização total)






Azteca - México 1986 (Primeira bola sintética em Copas do Mundo)






Tango España - Espanha 1982 (sequência da Tango utilizada na Argentina. Recebeu impermeabilização nas costuras).





Tango - Argentina 1978 (Não tenho certeza, mas acho que foi a primeira a levar o nome da cidade em que o jogo era disputado. Hoje dia a bola recebe inclusive os nomes dos países que disputam a partida).





Telstar Durlast - Alemanha 1974 (Esta tem impresso o nome do país)






Telstar - México 1970 (Primeira bola da Adidas confeccionada para uma Copa do Mundo. Uma notável diferença com relação às anteriores).






Inglaterra 1966 (Esta da foto abaixo foi utilizada no jogo Inglaterra x Argentina).








Chile 1962







Suécia 1958







Suíça 1954 (A primeira a colocar o nome do país organizador)







Brasil 1950






França 1938 (Esta está judiada)






Itália 1934






Uruguai 1930 (A primeira. Esta bola pode ser vista no Museu do Estádio Centenário, em Montevidéu).




Fotos e ideia pra postagem: Deportivo Olé (Argentina).

4 comentários:

Anônimo disse...

A história através da bolas..estranho, mas ficou legal...Muito interessante mesmo. Impressão minha ou essas mais antigas são bem mais pesadas? Imagino que deve doer o pé se pegar na pequena costura. Realmente, de 66 para 70 e imensa a diferença visual, imagino como deve ser jogando. Jabulaninha...o ser humano surpreende..E o nome da bola para 2014? Dá para começar as sugestões estapafúrdias já..Abração.

Luciano

Anônimo disse...

História seminal?

É, além de mais pesadas as chuteiras eram horríveis. Segundo jogadores da época as vezes eles sentiam os pregos fincando no pé.

Em 2014 eu não imagino o que irão fazer pra nos envergonhar, mas as Olimpíadas do Rio já tem mascote: o pipoco.

http://mundodoarthur.files.wordpress.com/2009/10/pipoco.jpg

George.

CÉLIO AQUINO disse...

legal seu blog, coloquei o seu link como parceiro, se vo acha interessante coloca o meu como parceiro.
www.blogdotorcedor.blogspot.com

Maurício Ale´jándro K. disse...

Aqui jaz um blog.
OVER

Postar um comentário

top