adeus,puskas

Morreu aos 79 anos de idade, nesta sexta-feira, Ferenc Puskas, um dos maiores gênios da história do futebol mundial.

Puskas, antes da consagração de Pelé, era considerado o maior jogador de futebol do mundo.

Jogador de classe, possuia um fortíssimo chute na perna esquerda, que era além de forte, tinha muita precisão.

É um dos grandes do futebol mundial, sem a menor sombra de dúvida.


Um breve resumo da carreira de Puskas como jogador:
Kispesti FC (1939-1944) (antigo nome do Honvéd)
Kispesti AC (1944-1949) (antigo nome do Honvéd)
Honvéd (1949-1956)
Real Madrid (1958-1967)

Seleções
Seleção Húngara de Futebol (1945-1956)
Seleção Espanhola de Futebol*(1961-1962)

Treinador
Panathinaikos (Grécia)
Colo-Colo (Chile)
AEK Atenas (Grécia)
Sol de América (Paraguai)
Cerro Porteño (Paraguai)
Al-Masri (Egito)
Panhellenic Melbourne (Austrália)

Puskas foi treinador até o início dos anos 90.

Títulos
Campeão Húngaro - 1950, 52, 54 e 55
Campeão Espanhol - 1961, 62, 63, 64 e 65
Copa da Espanha - 1962
Copas da Europa (atual Liga dos Campeões) - 1959, 60 e 66
Mundial Interclubes - 1960

Pela seleção húngara, marcou 85 gols em 84 partidas, foi medalha de ouro nas Olimpíadas de 1952 e vice-campeão Mundial em 1954, na Suiça.

E chegou a impressionates 1176 gols em 1300 partidas em sua carreira.

Fonte: Wikipédia
Foto: Real Madrid

1 comentários:

Manoel Soares Magalhães disse...

Puskas foi, seguramente, um desses deuses do futebol que, de quando em quando, desabam sobre nós. Astros luminosos que fendem os gramados, traçando geografias inimáginaveis, encantando nosso olhar. Infelizmente, morrem. Uma falha divina, creio eu. Penso que não deveriam fenecer... Os gênios tinham de ter vida eterna... Nós, simples mortais podemos desencarnar, sim. Mas jamais um Pelé, um Garrincha, um Puskas... Eles, não. Quando Deus disse "vês-se a luz", seguramente estava diante de uma retorta onde, em fase embrionária, os gênios da bola já ensaiavam suas embaixadinhas...

Postar um comentário

top