Mundial de Clubes 2006

Amanhã, a partir das 8h e 20min (horário dos pampas), começa o Mundial de Clubes 2006 para o Inter. O jogo será contra o Al Ahly, do Egito, que venceu o Auckland por 2 x 0 na etapa anterior.

Assisti o segundo tempo de Al Ahly 2 x 0 Auckland, e como não sou comentarista profissional posso admitir algo que a maioria não admite: com equipes de futebol que não são geniais ou extremamente limitadas, assistir uma partida entre duas equipes que não conhecemos, não faz acabar por completo com a incógnita. Quer dizer, pode-se analisar principais virtudes, pontos vulneráveis, jogadas ensaiadas ou alguma mecânica de jogo, mas sempre sendo tomado como parâmetro a outra equipe que também não conhecemos. E isso dificulta. Não há o parâmetro conhecido para compararmos, a não ser que fosse um futebol excepcional, de goleadas e jogadas sensacionais. Claro, assistir a uma partida de uma equipe que nunca vimos jogar, já é uma grande coisa , ainda mais que a partida foi observada pela comissão técnica do Inter, que certamente saberá aproveitar o que assistiu.
Mas insisto que, tivesse o AL Ahli jogado com um time brasileiro (qualquer um), já teríamos uma visão bem mais nítida do que pode produzir futebolisticamente o time egípcio.

Do ponto de vista colorado, outra dificuldade é a estréia. Sempre a estréia. Já vimos seleções brasileiras se acomodarem mal durante as estréias. Mas há que ser suplantado isso também. Talvez não seja necessária a partida perfeita para que o Inter vá à final, mas certamente a concentração deve ser perfeita, principalmente no sistema defensivo, para evitar surpresas.

Do outro lado da chave, o América do México venceu por 1 x 0 ao Jeonbuk da Coréia. Resultado magro e com direito a um susto, pois os coreanos poderiam ter aberto o placar duas vezes. Mas era estréia, pode produzir mais. Então, Barcelona e América, na quinta-feira, decidindo vaga para final.

Amanhã, pela manhã aqui no Brasil, Inter de branco (inclusive meias e calções) e o goleiro Clemer de uniforme preto, contra o Al Ahli do Egito. O jogo será em Tóquio ( o estádio possui um gramado ralo, que surpreendeu a equipe colorada). Ótima pedida para acompanhar o café da manhã de quem for mais calmo, senão, é só olho na TV mesmo e deixem o café para quinta-feira, com Barcelona e América.


Foto: Site do S.C. Internacional

4 comentários:

Maurício Alejándro Kehrwald disse...

Fosse eu o técnico do Inter, colocaria Edinho e Wellington Monteiro no primeiro tempo pra protagonizar um festival de pancadinhas leves mas bandidas no Ronaldinho. Trocaria-os por Fabinho e Vargas na segunda etapa e repetiria o processo.

Com 1x0 no placar, e faltando 10 minutos, mandaria o Ediglê a campo com uma única missão: encerrar a carreira do rapaz...

... ou algo do gênero.

George disse...

HUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUA

Tu serias um técnico polêmico, Maurício!

Mas se bem que esse rodízio de volantes...acho que dá pra dar um estudada.

almeida disse...

A estréia é complicada, mas vai dar Inter, o futebol africano de clubes não é o mesmo de seleções.

Café colorado amanhã.

Abraços George excelente texto.

Almeida

Maurício Alejándro Kehrwald disse...

Não que o Inter tenha jogado um futebol ruim... mas já vi atuações do Ypiranga de Erechim em nível superior...

Postar um comentário

top