Seleção Gaúcha & Rivalidade

Até hoje é contada uma história do futebol, sobre um jogo da seleção brasileira, contra um combinado do Rio Grande do Sul, em 1972, no Beira-Rio. O estádio lotado, e lá pelo meio da partida, o Brasil marca um gol, e um torcedor solitariamente comemora. Quase ao mesmo tempo, um torcedor do combinado gaúcho grita: "mata que é 'brasileiro'!".

O fato é pitoresco e já foi contado em outros locais várias vezes, mas lembrei disso hoje ao ler em algumas comunidades do Orkut , e (re)constatar a grande rivalidade entre torcedores da dupla Gre-Nal.

O "causo" me fez refletir sobre uma situação que muito provavelmente o Rio Grande do Sul jamais irá passar, mas como exercício de imaginação tem seu valor.

Imaginem os leitores, o Rio Grande do Sul sendo um país. E este país, a partir das eliminatórias para a Copa da África do Sul, tem a própria seleção.
Nesta nossa rivalidade acirrada, como ficaria o torcedor do Grêmio, se a a base da seleção fosse de jogadores formados no Internacional? Ou como torceriam os colorados, se a estrela da seleção fosse um jogador com identificação com o Grêmio? O "vice-versa" está valendo.

Como reagiria o torcedor gaúcho, com ídolos do rival, ou com uma base (da seleção) formada no rival?
O que estaria valendo mais: o apego ao Rio Grande ou a rivalidade clubística?
A pergunta não é retórica, é realmente uma curiosidade que tenho, e provavelmente nunca poderá ser respondida pela realidade.

Fora esta discussão, uma seleção gaúcha não daria um time ruim, na minha opinião, e seria até, no mínimo, competitivo.

Em tempo: o jogo entre Seleção Brasileira e Seleção Gaúcha citado acima, terminou em 3 x 3.

As informações foram corrigidas pelo leitor Vítor Monticelli:
Público : 106.554
Data: 17 de fevereiro de 1972.
Placar: 3 x 3

5 comentários:

Carlos disse...

Olá amigo. Segundo o site do Inter, o jogo foi em 17 de junho...
Abraço

Anônimo disse...

Ouvi um jornalista hoje dia di Centenário colorado 4/4/2009,dizer que o técnico da seleção brasileira deixou o Falcão na reserva e por isso ele jogou na gaucha.Que eu me lembre(e eu estava lá)Falcão era junior e acabara de chegar da França(Cannes) onde foi campeão de um torneio entre seleções do mundo e jogou a preliminar contra uma equipe alemã cujo marcador dele era o o carrapato que não deixava o Pelé jogar.

Anônimo disse...

Ola amigo,a pergunta feita em seu post ja esta respondida,no jogo contra o Brasil em 72,tinha 100 mil pessoas no beira-rio (sim na epoca cabia 100 mil) e todos estavam contra a seleção Brasileira,mais detalhes desse jogo no site clickrbs.com.br,acho que Gaucho coloca o Estado antes do clube,que por sinal é um Estado maravilhoso onde ao meu ver o maior problema é o racismo contra negros,onde a torcida do Gremio ofende a torcida colorada chamando-os de "macacos" por terem sido o primeiro clube no estado a aceitar negros no seu time principal,ou seja,ai esta o problema,ai esta a rivalidade,mas é um assunto interessante,a cada 10 gauchos,se perguntado...11 gostariam de ser um pais independente,como seria o RS?um pais rico?nao sabemos mas concerteza,uma boa seleção eles teriam,Pato ronaldinho Gaucho,Lucio,carlos eduardo,concerteza a segunda potencia do futebol mundial depois do brasil.um abraço!

Anônimo disse...

Venceríamos o Brasil fácil. Temos os melhores técnicos do mundo, Felipão e Mano Menezes. Tem o Dunga também... mas este deixaríamos no Brasil mesmo.rsrss
Quanto a pergunta citada acima, realmente o jogo de 1972 responde, e também é só pensar em como um torcedor do Palmeiras ou do Corinthians ve o Kaká na seleção hoje sendo revelado pelo São Paulo... Os Brasileiros (que não incluem os gaúchos) torcem pelo kaká independente do seu clube de coração.
E o Brasil com certeza não teria estas seis copas...

Juarez disse...

Fico só imaginando uma seleção gaúcha jogando contra o corintians, o coringão daria uma bela duma salva de gols na seleção dos meus amigos gaudérios e daria uma bela duma surra na seleção brasileira tambem.

Postar um comentário

top